Trabalhos aprovados 2023

Ficha do Proponente

Proponente

    Deisy Fernanda Feitosa (FAPCOM; USP)

Minicurrículo

    Graduada em Jornalismo e Radialismo, mestre em TV Digital (Faac/Unesp), doutora em Ciências da Comunicação (ECA/USP), pós-doutora em Estudos das Diversidades, Intolerâncias e Conflitos (Diversitas – FFLCH/USP) e pós-doutoranda em Meios e Processos Audiovisuais (PPGMPA-CTR-ECA/USP). É professora universitária, membro da Sociedade de Engenharia de Televisão e pesquisadora do Observatório Brasileiro de Televisão Digital e Convergência Tecnológica (Obted-CTR-ECA/USP) e LabArteMídia.

Ficha do Trabalho

Título

    LabArteMídia: realização de filmes em 360 e em Realidade Virtual

Mesa

    LabArteMídia: realização de filmes em 360 e em Realidade Virtual

Formato

    Presencial

Resumo

    Apresentação audiovisual de filmes 360º/VR, em performance, das criação e pesquisa cinematográficas e audiovisuais de narrativas imersivas em realidade virtual, X-Reality e tecnologia de filme em 360º, desenvolvidas pelo LabArteMídia – Laboratório de Arte, Mídia e Tecnologias Digitais, do CTR e ao PPGMPA da ECA/USP. Estarão em foco conteúdos originais do LabArteMídia, com ênfase nas pesquisas que abordam poética, técnica e estética de procedimentos cinematográficos e audiovisuais de inovação.

Resumo expandido

    Apresentação em peformance e em discussões teóricas, técnicas e artísticas das obras e suas realizações.

    A obra DIASPORÁTICAS – (vídeo em 360) é uma experiência imersiva, em um ambiente escuro e vazio, quatro mulheres negras e uma branca expressam suas emoções a respeito da traumática experiência de deslocamento forçado de seus países de origem até o Brasil. A obra propõe uma abordagem sensorial a partir da situação de dramatização imersiva com as cinco personagens femininas, movimentando-se e interagindo com a câmera; são mulheres que foram obrigadas a deixar seus ambientes de origem, seus lares, seus povos, suas referências de comunidade e erram pela vida. Ao portar o dispositivo de realidade virtual, o usuário é colocado no centro dessa situação através do ponto de vista da câmera e pode explorar o ambiente a partir de um eixo fixo. O jogo cênico começa a partir do momento em que as personagens percebem a presença do usuário e passam a se direcionar a ele/ela para expressar suas emoções. A situação toda é bastante dinâmica orquestrada em um mise-en-scène dramático.

    A Obra BECO 360º – (vídeo em 360) é uma imersão no caos urbano. Traz a sensação de estar, por 4 minutos, envolto 360 no microcosmo social, político e cultural da vida paulistana e da nação brasileira. Em uma realidade confusa, difusa, em que o cinza duela com a cor, a intolerância e a tolerância convivem e se alternam, as vozes divergentes dos personagens disputam o espaço. O Beco é uma investigação que testa possibilidades e limites do audiovisual em 360 e do programa de realidade virtual como experiência imersiva a partir de uma intervenção no espaço urbano.

    A obra Carnaval 4.0 – Tempos Modernos – Rosas de Ouro – ensaio técnico – (vídeo 360º), realizada pelo LabArteMídia dentro do Projeto “Carnaval 4.0”, formada por uma rede de universidades, empresas e artistas, em parceria com a Escola de Samba Rosas de Ouro, em projetos de Arte & Tecnologia para o Carnaval 2020, com o enredo “Tempos Modernos”. “Tempos Modernos” é o samba-enredo daquele ano, criado por André Machado. O LabArteMídia apresentou soluções de Arte & Tecnologia, com Realidade Aumentada, vídeo 360º e VR.
    Essas são imagens de testes, do ensaio técnico da Escola de Samba Rosas de Ouro no Sambódromo de São Paulo.

Bibliografia

    Bibliografia
    BAIO, Cesar. Máquinas de imagem – Arte, tecnologia e pós-virtualidade. São Paulo: Annablume, 2015.
    BRAUN et Alli. Cinematic Narration in VR – Rethinking Film Conventions for 360 Degrees. International Conference on Virtual, Augmented and Mixed Reality.At: Las Vegas. 2018, Disponivel em https://www.researchgate.net/publication/325488933_Cinematic_Narration_in_VR_-_Rethinking_Film_Conventions_for_360_Degrees. Acesso em 27/04/2021
    GRAU, Oliver. Arte virtual: da ilusão à imersão. São Paulo: UNESP, 2007.
    MACHADO, Arlindo. Regimes de imersão e modos de agenciamento. In: Transcinemas. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2009.
    MATEER, John. Directing for Cinematic Virtual Reality: how the traditional film director’s craft applies to immersive environments and notions of presence. Journal of Media Practice, 18:1, 14-25, 2017.
    TORI, Romero; HOUNSELL, Marcelo da Silva (org.). Introdução a Realidade Virtual e Aumentada. 3. ed. Porto Alegre: Editora SBC, 2020.