Seminários Temáticos para o biênio 2017-2019

Corpo, gesto e atuação

Resumo

    Este seminário se insere no conjunto de preocupações sobre o cinema centradas nas dimensões do corpo e dos gestos que são reverberados pela organização da mise-en-scène. Nosso percurso passa pelas pesquisas e reflexões que convergem para a análise dos gestos e dos corpos colocado em cena como questionamento das implicações afetivas, políticas, tecnológicas e históricas nas diversas formas de encenação audiovisual. Seguindo por esse caminho, nossa ênfase está nas dimensões do gesto atoral materializados através da construção de uma visualidade pelo corpo e que desencadeia questões de atuação ligadas à historicidade dessa prática, inicialmente teatral e, sucedaneamente, cinematográfica. A materialidade do cinema, desse modo, é configurada pelos atravessamentos humanos e técnicos e, tanto a imagem do corpo quanto o corpo da imagem, nos instigam a abraçar as discussões que olham para as imbricações desses elementos na mise-en scène.

Resumo expandido

    A proposta geral do ST Corpo, gesto e atuação traz uma tensão produtiva com a
    tradição dos estudos de cinema calcados nas questões de representação e narrativa – que
    muitas vezes costuma olhar apenas para o desenvolvimento do enredo e da temática.
    Assim, o ST quer aglutinar reflexões que partam de um outro lugar de análise mais
    preocupado com a força expressiva dos corpos em ação e interação – no plano do corpo
    fílmico – e que mobilizam os corpos dos espectadores. São coreografias, gestos, olhares,
    volumes e ritmos: questões centrais na relação entre acting e mise en scène e em
    correlação com as questões de narrativa, trama e representação. E é nessa junção entre
    expressão e representação; afeto e narrativa que o escopo do ST se delineia. São os
    gestos e as performances que constroem um modo de expressar os corpos na tela e que
    mobilizam o espectador, a partir de afetos e engajamentos sensório-sentimentais. São
    estratégias de sensibilização do espectador através de um jogo que se processa entre as

    variadas perspectivas do corpo no cinema: o corpo e gestos nas telas, o corpo e os
    gestos da câmera, do aparato sonoro e demais elementos da materialidade fílmica e o
    corpo do espectador.
    O ST se alimenta de discussões contemporâneas que envolvem a pesquisa
    acadêmica dentro e fora do Brasil, com lugar para temas e objetos que envolvem a
    representatividade de grupos sociais, étnicos, de minorias sexuais; relações entre
    criadores e colaboradores de criação e novos aportes metodológicos para a discussão da
    particularidade do jogo atoral no cinema.
    Nesse sentido, o ST parte de abordagens que privilegiam questões de encenação,
    expressão, sensações e afeto – alinhadas com autores como Vivian Sobchack (2004),
    Thomas Elsaesser e Malte Hagener (2010) e Elena Del Rio (2008). No âmbito do gesto
    e da atuação, recorremos às obras de Giorgio Agamben (1991), Patrick McGilligan
    (1975), James Naremore (1988) e os teóricos ligados a retomada dos acting studies
    principalmente na França (Luc Moullet, Alain Bergala, Christophe Damour, Christian
    Viviani) para se entender a utilização desse elemento de mediação do convívio social
    como local de criação de sentido e afeto na forma fílmica. E na perspectiva das
    materialidades do cinema e seu diálogo com o aparato fílmico nos valemos dos
    trabalhos de Jacques Aumont (2009), Vincent Amiel (1998), Steven Shaviro (2015), e
    Nicole Brenez (1998).
    O ST vai aprofundar também as relações já existentes entre pesquisadores das
    universidades envolvidas, visto as trocas acadêmicas já realizadas principalmente pelos
    integrantes do Núcleo de Estudos do Excesso nas Narrativas Audiovisuais, da UFF, e
    do Grupo de estudos sobre o ator no audiovisual, da Unicamp, como demonstra a
    participação dos docentes coordenadores em bancas do outro programa.

Bibliografia

    AMIEL, V. Les corps au cinéma: Keaton, Bresson, Cassavetes. Paris: Presses
    Universitaires de France, 1998.
    AUMONT, J. O cinema e a encenação. Lisboa, Edições Texto e Grafia, 2008.
    BRENEZ, N. De la figure generale et du corps en particulaire. Paris, De Boeck &
    Lacier, 1998.
    BRECHT, B. Estudos sobre teatro. RJ, Nova Fronteira, 2005.
    DAMOUR, C (org.). Jeux d’acteurs, corps et gestes au cinéma. Estrasburgo, PUS,
    2016.
    DEL RÍO, E. Deleuze and the cinemas of performance. Powers of affection.
    Edinburg University Press, 2008.
    MOULLET, L. Politique des acteurs. Paris, Ed. de l’Etoile/Cahiers du Cinéma, 1993.
    NAREMORE, J. Acting in the cinema. Berkeley, University of California Press, 1988.
    SAURA, S. C.; ZIMMERMANN, A. C. (org.). Cinema e corpo. São Paulo: Laços,
    2016.
    SHAVIRO, S. O corpo cinemático. São Paulo, Paulus ed., 2015.
    SOBCHACK, V. Carnal Thoughts – embodiment and moving image culture. Berkeley, University of California Press, 2004

Coordenadores

    Mariana Baltar
    Pedro Maciel Guimaraes Junior
    Andrea Carla Scansani