Segue a programação da semana 08/09-11/09, com links das lives:

08/09 – Terça-feira – 19h

Educação no e com o Coletivo: o cinema como saber metodológico para uma educação comunitária

Pedro Esteves de Freitas

A palestra apresentará a metodologia de ensino/pesquisa criada para o campo da minha pesquisa de mestrado, que se deu em forma de um curso de férias com duração de três semanas, de segundas as sextas. A investigação procurou entender a possibilidade ou não de se profanar os dispositivos de poder na educação através do saber cinematográfico, tendo como ponto de partida ideias do Filósofo italiano Giorgio Agamben. A metodologia pensada-praticada em campo se deu a partir das experiências pessoais de cada indivíduo atrelada ao coletivo, ao comunitário. As vivências no cotidiano do curso construíram uma educação imanente, que desativou relações de poder, modificando a forma de ensinoaprendizagem. Assim, a palestra buscará discutir as possibilidades metodológicas de ensino da linguagem cinematográfica como forma de modificar a educação tradicional.

Link da live: https://youtu.be/cL8NJbqRrFg

 

09/09 – Quarta-feira – 19h

Super-heróis, grandes franquias e o blockbuster anabolizado: emergência, consolidação e tendências de um gênero hegemônico

Vilson André Moreira Gonçalves

Entre as décadas de 1970 e 1980, o blockbuster emergiu como formato, linguagem e mercado, tornando-se o modelo dominante de audiovisual estadunidense para consumo interno e exportação em larga escala. Se o cinema hollywoodiano é dominante no mundo, o blockbuster é uma espécie de hegemonia dentro da hegemonia. Entre o fim da década de 1970 e a segunda década do século XXI, o filme de super-herói, a princípio um gênero acessório, se configurou como a fórmula mais efetiva e repetida pela indústria cinematográfica estadunidense: de certa forma, trata-se do blockbuster por excelência. O propósito dessa fala é examinar a contemporânea torrente de produções de super-heróis enquanto fenômeno histórico-social e tendência estética hollywoodiana, caracterizando estes filmes formalmente e problematizando seu local na cultura audiovisual mundial.

Link da Live: https://youtu.be/F0-2daKvHEU

 

10/09 – Quinta-feira – 19h

O SRN e outras redes de roteiristas

Carolina Amaral / Marcel Vieira / Maria Caú

O trabalho de roteirista, assim como o de pesquisador, pode ser visto como  meticuloso, na busca de palavras, estruturas e efeitos na solidão da escrita. Tal imagem está longe de retratar a natureza colaborativa e dinâmica da pesquisa e do processo criativo. Além de o ato da escrita ser, em muitos casos, um processo coletivo, a criação de associações e outras formas de reuniões coletivas (como sindicatos ou, até mesmo, grupos de mensagens) é um exemplo de  estratégia de troca entre pessoas que dividem oportunidades e lutas semelhantes. Esta proposta, vinculada ao ST Estudos de Roteiro e Escrita Audiovisual, é, em termos gerais, uma discussão sobre o ato de se organizar, juntando-se a outros pesquisadores-roteiristas, no intuito de fortalecer as práticas e uma agenda comum. Em termos específicos, propomos convidar o roteirista-pesquisador Rafael Leal para uma conversa sobre a sua atuação frente à Screenwriting Research Network – SRN, a principal rede de pesquisa acadêmica em roteiro.

Link da live: https://youtu.be/dsqKcFSchcE

 

11/09 – Sexta-feira – 19h

Metodologias de análise do som em cinema e audiovisual

Rodrigo Octavio Azevedo Carreiro / Luiza Beatriz Amorim Melo Alvim / Roberta Ambrósio de Azeredo Coutinho

Como analisar os elementos sonoros de uma obra audiovisual? Em trabalhos de análise fílmica, é importante primeiro uma fase de decomposição e descrição daquilo que se vai analisar para depois partir-se para a sua interpretação. Considerando a trilha sonora, de modo bem geral e esquemático, como constituída de música, ruídos, (ou, na linguagem dos editores de som, “efeitos sonoros”) e vozes, pretendemos, portanto, lançar propostas de descrição e métodos de análise dos sons não-musicais a partir de sequências de filmes, cujo critério de escolha é a prevalência de tais sons não-musicais. Assim, cada um dos três pesquisadores vai propor uma ou duas sequências de cinematografias distintas e propor modos de análise para essas sequências, a partir de diferentes métodos, como descrições provindas da Morfo-tipologia de Pierre Schaeffer (em parte, utilizada e reinterpretada por Michel Chion), transcrições visuais da trilha sonora adaptadas de estudos de Rick Altman, e outras possibilidades.

Link da live: https://youtu.be/76ega1jb-2c

SOCINE EM CASA – Programação da semana (08/09-11/09)

Category: Notícias
40 views